segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Estigmas Poética


Querer

Não sei se quero querer
Já tive certeza
Hoje estou certo do incerto
Confuso em sentimentos múltiplos.

Vivo procurando a vida
Exausto de tanto sofrer
Só me resta saber
O que quero querer?

Sem vida,
Sem rumo,
Sem norte...

Só me resta
A morte
Se eu tiver sorte.

O Fim Desejado

Eu sempre quis te escrever algo
mas nunca estive triste o bastante
hoje, fui tomado como de assalto
ela entrou e se espalhou como peste.

Penso em você, longo sofro.
Não terminarei de escrever
as frases podem não fazer sentido,
a aflição apoderou-se da minha mente

A luz escura, alva, negra
já nem sei o que dizer
é melhor assim...

Estou esmaecendo, a consternação
também...
O que era dolo, agora é gozo.

Jonas Lima da Silva
19-01-2010


Postar um comentário